PHP, Ruby on Rails ou Java?

Comparação PHP, Ruby on Rails e JavaUma das palestras realizadas no International PHP Conference, realizada em Frankfurt esse ano, causou uma chuva de posts revoltados lá fora. O motivo? O palestrante Tim Bray, apresentou gráficos comparativos onde o PHP perde, por muito, em facilidade de manutenção de código para o Ruby on Rails (que na verdade é uma framework) e Java.

Infelizmente eu não estava lá para saber o real contexto da palestra, apesar do próprio Tim Bray ter postado no seu blog mais informações, mas curiosamente na sexta-feira, comentei sobre isso com alguns de meus novos colegas de trabalho, e pelo que vi, eles estavam comentendo, o mesmo erro que o palestrante: culpar a linguagem por seus desenvolvedores.

Dizer que a linguagem PHP é difícil de manter, simplesmente por que muitas das aplicações são desenvolvidas com macarronada de HTML e SQL, é esquecer de se informar sobre quem desenvolveu este código. O código está ruim, por que o programador era inexperiente, ou a aplicação, geralmente opensource, foi desenvolvida por um grupo enorme de pessoas.

Assim como não podemos comparar códigos desenvolvidos por novatos do Java com gurus do PHP, também não podemos fazer o inverso, ou lá seja qual for a linguagem.

É preciso acabar com essa visão de que o PHP foi feito para construir sites e formulários para a web. Hoje existem muitas ferramentas e grandes aplicações muito bem desenvolvidas, e já é verdade que o mercado abriu os olhos para isso, pois está crescendo o número de oportunidades para bons desenvolvedores de PHP, com conhecimentos de Orientação à Objetos, design patterns e tudo mais que um bom programador deve saber. :).

Pra quem sabe inglês, alguns posts lá de fora sobre o assunto:

Related Posts:

Read More

Expandindo horizontes: Linguagem Ruby

Não sou daqueles fanáticos por programação, que estão sempre em busca da linguagem mais nova para aprender e passar horas se divertindo com novas regras de sintaxe. :D. Ta bom, exagerei um pouco, mas a verdade é que, desde que comecei a trabalhar profissionalmente com PHP, não tenho tido muito interesse em estudar outras linguagens. Não tinha.

Hoje resolvi dar uma olhada rápida nas queridinhas dos desenvolvedores web: Ruby e Python. Resolvi começar pelo Ruby.

Na wikipedia dei uma revisada geral sobre a linguagem, e, no site oficial, achei o link Ruby em vinte minutos.

Um amigo da faculdade já havia me falado da interessante Orientação a Objetos da linguagem, e comprovei isso nos meus pouco mais de 20 minutos com Ruby. Instalei no meu Linux (simples como sempre: apt-get install ruby) e comecei a fazer algumas experiências via linha de comando mesmo.

Não tive problemas para me adaptar à sintaxe, apesar de sentir falta dos delimitadores de bloco, e acredito que para os já iniciados, é uma linguagem fácil de se acostumar e com potencial para tornar o trabalho do programador mais produtivo. O próximo passo agora é testar o Ruby com um nível de complexidade mais alto, rodando sobre a framework Rails, que foi o responsável por tornar a linguagem de fato conhecida.

Para os fãs de PHP como eu, que ainda não conhecem, existe uma framework que promete oferecer a mesma produtividade que o Ruby on Rails, é o CakePHP. Será? :)

Related Posts:

Read More